Independentemente da hiperactividade de uma criança, o ambiente familiar é essencial para o tratamento e equilíbrio emocional. É preciso que a família compreenda e adquira certos hábitos e comportamentos que vão ajudar a criança a ultrapassar com eficácia este problema.

Porém, com as crianças hiperactivas torna-se difícil superar certas atitudes ou comportamentos. Mas é precisamente nesta altura que temos de manter a calma e recordar que a nossa criança tem um problema. “Uma intervenção deve ser feita calmamente e sem discussões possível”. FALARDEAU (1999, p.99). É ainda importante que haja “Uma completa aceitação e compreensão do problema”. BOAVIDA (s/d, p.11)

Para que tudo corra bem e para que o tratamento tenha início é necessário definir que “Nunca se deve estabelecer regras na altura em que os problemas se apresentam. É necessário faze-lo com calma…” FALARDEAU (1999, p.99)

Todos os membros de uma família devem participar e planificar, de modo claro e justo os castigos ou recompensas a receber perante determinado comportamento inapropriado ou apropriado. É de realçar que esta decisão deve ser feita com todos os familiares envolvidos e que as normas se destinam também a todos.

Outro factor muitíssimo importante a ter em conta é o apoio que os pais dão aos filhos. Para BOA VIDA (s/d, p.11) “É fundamental que os pais e educadores assumam uma atitude positiva tentando valorizar e reforçar comportamentos adequados, evitando a crítica frequente e situações que levem previsivelmente ao insucesso”.

Os pais passam grande parte do tempo com os filhos e são um factor determinante no seu processo de desenvolvimento. Por isso, é essencial que eles mantenham a motivação e compreendam a necessidade de um apoio contínuo em colaboração com um programa adequado.

Como as crianças com PHDA têm muita dificuldade em se concentrarem, é importante ir alterando as rotinas diárias. Só assim é que há uma adaptação ás suas características comportamentais atencionais e consequentemente, ao uso frequente do reforço positivo. Este reforço positivo deve ser dado imediatamente após um comportamento adequado. O mesmo acontece em relação à punição, que também deve ser dado imediatamente após um comportamento inapropriado. Só assim é que a recompensa ou a punição terão efeito, pois já não se corre o risco de esquecer a razão de tal atitude. Além disso, as crianças hiperactivas preferem ir recebendo logo as suas recompensas, do que esperar durante muito tempo para receber uma prenda avultada.

Concluímos que “As terapias de comportamento em casa destinam-se fundamentalmente a mudar o sistema de reforços importantes”. CANCA VASQUEZ (1999, p.173).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s